Programa dá início à formação de professor sem licenciatura

Postado por: Cláudio Darlei  :  Categoria: Coluna de Informações

O Procampo, programa do Ministério da Educação (MEC) para a qualificação de professores sem licenciatura que trabalham em escolas rurais, iniciou a formação de profissionais em 13 unidades da Federação. O programa conta com a adesão de 32 instituições públicas de ensino superior, que oferecerão cursos de graduação a cerca de 35 mil educadores em atividade na área rural. Em 15 delas, a formação atende 1.363 educadores. Até o fim do ano, as 32 instituições terão matriculado 3.178 professores. As informações são do site do MEC.

O curso tem a carga horária e o tempo de duração de uma licenciatura, mas é diferente no formato para atender professores que precisam estudar e trabalhar. É oferecido em regime de alternância, com aulas presenciais intensivas (tempo-escola) nas férias escolares ou em períodos determinados pelas universidades, combinadas com etapas no local em que o professor leciona (tempo-comunidade). Na comunidade, o educador em formação pesquisa, estuda e aplica o que aprende.

A licenciatura é multidisciplinar, com a abordagem de quatro áreas: linguagens e códigos (para lecionar português, literatura e artes); ciências da natureza e matemática (matemática, química, física e biologia); ciências humanas e sociais (filosofia, sociologia, história e geografia); e ciências agrárias.

A oferta de cursos de licenciatura específicos para a qualificação dos professores do campo começou em 2006, com um projeto-piloto desenvolvido pelas universidades federais de Minas Gerais (UFMG), da Bahia (UFBA) e de Sergipe (UFSE) e da Universidade de Brasília (UnB).

Este ano, o programa vai se tornar política pública, com oferta de cursos de licenciatura regulares pelas universidades. O MEC vai desenvolver o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) Diversidade, que abrangerá a formação de professores das áreas rural e indígena. O Pibid Diversidade será administrado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Fonte: www.terra.com.br

Um Computador por Aluno provocou revolução no país, diz Lula

Postado por: Cláudio Darlei  :  Categoria: Variedades

De acordo com o presidente da República, com os computares e com o acesso à internet os estudantes terão mais fontes de conhecimento

A decisão do governo de diminuir o preço do computador provocou uma revolução no país, disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no município pernambucano de Caetés, onde nasceu. Com os computadores, destacou Lula durante o lançamento nacional do programa Um Computador por Aluno (Prouca), as crianças têm mais condições de aprendizagem.

“Lembro que quando discutíamos, ainda em 2004, a criação de um programa para baratear o uso de computador, a ideia era que um companheiro pudesse entrar em uma loja e comprar pagando R$ 50, R$ 40, R$ 30 por mês. Porque, até então, computador era coisa que só atendia a parte mais rica da população. Os pobres não tinham dinheiro para comprar computador neste país”, disse Lula.

De acordo com o presidente da República, com os computares e com o acesso à internet os estudantes terão mais fontes de conhecimento. “Vocês não sabem, mas computador virou uma paixão e, sobretudo, entre criança e adolescente. Não tem uma criança neste país que não queira um computador. Não tem um adolescente que não queira um computador”, disse Lula. “O computador virou um instrumento muito importante para aumentar o aprendizado da sociedade brasileira e das nossas crianças.

Lula afirmou que no início teve medo de que a entrega dos computadores levasse os estudantes a deixarem de se comunicar com os amigos e pudesse prejudicar o desempenho escolar deles. Contudo, essa preocupação deixou de existir, segundo ele, quando visitou um município do Rio de Janeiro em que o governo implementou o programa Um Computador por Aluno e isso fez com que os estudantes melhorassem na escola.

“As crianças desistiam de ir para a escola. Cem crianças começavam o ano e 70% terminavam. Depois do computador, cem começam o ano e todas terminam. As crianças levam o computador para casa e na escola fazem um círculo e conversam entre eles via computador e aprendem muito mais.”

O presidente disse ainda que a decisão de levar o programa para sua cidade natal teve o “critério Lula”. “O ministro da Educação, Fernando Haddad, falou que tem um monte de critério e falei que não tem problema nenhum. Se alguém perguntar para você qual o critério que entrou em Caetés, você diga que foi o critério Lula”, explicou o presidente, ressaltando a necessidade de o programa ser levado para a cidade no interior de Pernambuco.

“O critério é querer trazer o computador para a cidade em que eu nasci para que essas crianças tenham mil vezes mais oportunidades que eu tive quando tinha a idade deles”, justificou Lula. Ele acrescentou que a ideia é levar também internet de alta velocidade para todas as escolas públicas do país.

Fonte: www.terra.com.br

Imprima o guia da reforma ortográfica

Postado por: Cláudio Darlei  :  Categoria: Variedades

G1 já adotou as novas regras, que valem desde 1º de janeiro.
Sugestão: cole o guia na agenda ou deixe-o ao lado do computador.

Do G1, em São Paulo

Imprima esta página ou, se preferir, baixe aqui o guia para impressão (o arquivo está em pdf e ocupa uma página no formato A4). O G1 já adotou as novas regras.

No dia 12 de janeiro, a Academia Brasileira de Letras (ABL) divulgou novas definições sobre o uso do hífen. Veja o arquivo aqui (ele está em pdf) ou acesse as mudanças diretamente aqui.

Fonte: www.g1.com.br

Confira o calendário dos vestibulares do Rio Grande do Sul

Postado por: Cláudio Darlei  :  Categoria: Coluna de Informações

Fique de olho nos períodos de inscrição e nas datas das provas.
Saiba onde tirar dúvidas sobre os processos seletivos.

Centro Universitário Metodista
Inscrição: até 24/6
Prova: 27/6
Taxa: R$ 45
Resultado: 29/6
Telefone: 0800-5411100
Site: www.metodistadosul.edu.br

Esade
Inscrição: até 7/7
Prova: 8/7
Taxa: R$ 30
Resultado: 10/7, a partir das 9h
Telefone: (51) 3251-1111
Site: www.esade.com.br

ESPM – RS
Inscrição: até 30/6
Prova: 4/7
Taxa: R$ 75
Resultado: 6/7
Telefone: (51) 3218-1300
Site: www.espm.br/vestibular

IInstituto Pró-Universidade de Canoas (IPUC)
Inscrição: até 16/7
Prova: 17/7
Taxa: R$ 50
Resultado: 19/7
Telefone: (51) 2103-3000
Site: www.ipuc.com.br

Universidade Católica de Pelotas (UCPel)
Inscrição: até 14/7
Prova: 18/7
Taxa: R$ 50
Resultado: 21/7
Telefone: (53) 2128-8269
Site: www.ucpel.tche.br/vestibular

Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI)
Inscrição: até 6/7
Prova: 11/7
Taxa: R$ 50
Resultado: 12/7
Site: www.vestibular.uri.br

Para inclusão no calendário:

Instituições de ensino podem enviar os dados de seus processos seletivos para o e-mail cgjvestibularg1@tvglobo.com.br

Fonte: www.g1.com.br

Confira as 20 melhores escolas do Enem 2009 no Rio Grande do Sul

Postado por: Cláudio Darlei  :  Categoria: Coluna de Informações

A escola com maior pontuação no Enem 2009 no estado do RS foi a 32° colocada no ranking nacional Foto: Getty Images

A escola com maior pontuação no Enem 2009 no Estado do Rio Grande do Sul, Unidade de Ensino Colégio Sinodal, em São Leopoldo, foi a 32° colocada no ranking nacional, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Na cidade de Santa Maria estão localizadas quatro escolas das 20 com melhor desempenho no Exame. Porto Alegre e Caxias do Sul vêm em seguida com três colégios cada uma. Da lista abaixo, apenas duas escolas são federais. Veja o ranking:

1- Unidade de Ensino Colégio Sinodal, São Leopoldo, Privada, Urbana, média 710,95

2- Colégio Politécnico da Univ Fed de Sta Maria, Santa Maria, Federal, Urbana, 697,16

3- Colégio Politécnico da Univ Fed de Sta Maria, Santa Maria, Federal, Urbana, 697,16

4- Colégio Mutirão de Caxias do Sul, Caxias do Sul, Privada, Urbana, 685,14

5- Colégio Nossa Senhora Aparecida, Nova Prata, Privada, Urbana, 683,30

6- Colégio Israelita Brasileiro, Porto Alegre, Privada, Urbana, 678,52

7- Escola Ensino Médio Sarandi, Sarandi. Privada, Urbana, 675,35

8- Colégio Riachuelo, Santa Maria, Privada, Urbana, 672,14

9- Colégio Marista, Santa Maria, Privada, Urbana, 669,99

10- Colégio Militar de Porto Alegre, Porto Alegre, Federal, Urbana, 667,06

11- Colégio Marista São Luis, Santa Cruz do Sul, Privada, Urbana, 666,14

12- Escola de Ensino Médio Nossa Senhora de Fátima, Sapucaia do Sul, Privada, Urbana, 665,18

13- Centro Tecnológico Universidade Caxias do Sul, Caxias do Sul, Privada, Urbana, 663,44

14- Centro de Ensino Médio Int Universidade de P Fundo, Passo Fundo, Privada, Urbana, 663,34

15- Colégio Evangélico Panambi, Panambi, Privada, Urbana, 663,25

16- Colégio La Salle – Carmo, Caxias do Sul, Privada, Urbana, 661,77

17- Colégio Província de São Pedro, Porto Alegre, Privada, Urbana, 661,58

18- Unidade Bom Jesus São Miguel, Arroio do Meio, Privada, Urbana, 661,51

19- Colégio Kyrius, Rio Grande, Privada, Urbana, 658,87

20- Escola Ensino Médio Mario Quintana, Pelotas, Privada, Urbana, 658,74

Fonte: http://noticias.terra.com.br/educacao/enem/noticias/0,,OI4568610-EI8398,00-Confira+as+melhores+escolas+do+Enem+no+Rio+Grande+do+Sul.html>

MEC divulgou notas por escola no Exame Nacional do Ensino Médio

Postado por: Cláudio Darlei  :  Categoria: Coluna de Informações

Entre as 20 melhores escolas do país no Enem 2009, só duas são públicas

Foto Julia Chequer/16.07.2010/R7 Aluna em sala de aula do colégio Vértice, em São Paulo: instituição teve nota mais alta no Enem do ano passado, de 749,70 ponto

MEC (Ministério da Educação) divulgou o desempenho por escola no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2009 nesta segunda-feira (19). Entre as 20 melhores do país,18 são particulares e duas pertencem à rede pública de ensino. O colégio com a melhor nota do Brasil é o Vértice, na capital paulista, que obteve 749,70 na média total (prova objetiva e redação). Em segundo lugar está o Instituto Dom Barreto, de Teresina, no Piauí, com 741,54 pontos.

Na terceira posição, com média total 741,32, está o São Bento, no Rio de Janeiro, que na edição 2008 do exame obteve o melhor desempenho do país.

Das 20 melhores colocadas, apenas duas instituições são públicas. O Coluni, colégio de aplicação da UFV (Universidade Federal de Viçosa), em Minas Gerais, marcou 730,2 pontos e ocupa a sétima colocação. E o Cap-Uerj (colégio ligado à Universidade Estadual do Rio de Janeiro), na capital fluminense,  que está em 17º lugar, com nota 697,9.

O R7 elaborou o ranking com base na média total (prova objetiva e redação). As escolas com menos de dez participantes e/ou taxa de participação inferior a 2% não têm as notas divulgadas pelo MEC.

Confira o ranking completo das escolas do país

O Estado do Rio de Janeiro é o que possui o maior número de escolas com os melhores desempenhos entre os 20 primeiros lugares no ranking: 25% das instituições classificadas. Em seguida estão São Paulo, com 20%, e Minas Gerais e Piauí, com 15% cada.

A Escola Estadual Indígena Dom Pedro I, em Santo Antônio do Içá, no Estado do Amazonas, obteve o pior desempenho do país no exame, com nota 249,25. A instituição da região norte do Brasil é voltada aos alunos da zona rural. Dos 58 estudantes do 3º ano do ensino médio matriculados, 40 fizeram a prova do Enem 2009. O R7 entrou em contato, mas, até a publicação desta reportagem, o responsável pela Secretaria Estadual do Amazonas não foi encontrado.

Em nota, o MEC afirma que a divulgação das médias do Enem “tem se revelado como importante elemento de mobilização em favor da melhoria da qualidade do ensino”. De acordo com o ministério, a avaliação auxilia professores, diretores e demais dirigentes educacionais “na reflexão sobre deficiências e boas práticas”, pois é possível avaliar o desempenho dos alunos em cada área de conhecimento.

O que você achou do desempenho da sua escola no Enem 2009?

O ministério também destaca que as notas por escola refletem uma média de desempenho dos alunos “cujo conhecimento adquirido depende não só da qualidade da escola em que estuda, mas também de seu histórico escolar, familiar e da comunidade onde está inserido, entre outros aspectos”.

Entenda a nota do Enem

Criado em 1998, o Enem avalia o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica. O exame não é obrigatório e podem participar alunos que estão concluindo ou que já concluíram o ensino médio em anos anteriores. Em 2009, 2.426.432 candidatos participaram do exame, destes 37% declararam estar concluindo o ensino médio naquele ano e 56% informaram ter concluído em anos anteriores.

A nota individual é utilizada no processo seletivo de universidades federais, particulares e de bolsistas do ProUni (Programa Universidade para Todos).

Em 2009, foi aplicado pela primeira vez um novo modelo da prova, com redação e 180 questões divididas em quatro eixos de 45 perguntas cada – linguagens, ciências humanas, ciências da natureza e matemática. Foram dois dias de testes, realizados nos dias 5 e 6 de dezembro, com quatro horas e 30 minutos de duração cada um.

A nota calculada pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas) é medida em TRI (Teoria de Respostas ao Item). Dessa maneira, não existe uma média global, ou, uma escala fixa de 0 a 10, por exemplo. O instituto calcula uma média entre os alunos concluintes no ensino médio. Assim, a média de 2009 foi 500 – quanto mais longe dessa nota, para cima, melhor foi o desempenho da instituição; quanto mais longe, para baixo, pior a sua colocação no ranking.

Mais informações em: http://noticias.r7.com/vestibular-e-concursos/noticias/mec-divulga-notas-das-escolas-no-enem-2009-20100719.html